Unesc, Administração Municipal de Morro Grande e Consórcio Geoparque juntos pela preservação e valorização da história Sul Catarinense

18/10/2018

A Unesc, a Administração Municipal de Morro Grande, por meio da Diretoria de Turismo, e o Consórcio Geoparque iniciaram uma conversa sobre preservação histórica e a valorização cultural do Sul de Santa Catarina. O encontro ocorreu na tarde desta quinta-feira (18/10) e abordou os primeiros objetivos do trabalho em conjunto.

O coordenador do Lapis (Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz), Juliano Bitencourt Campos, conta que o convênio será vinculado ao PPGCA (Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais) e já tem ideias para as primeiras ações serem implantadas. “Queremos iniciar os trabalhos ainda em 2018. O Lapis tem o objetivo inicial de realizar um mapeamento dos sítios arqueológicos e de promover atividades de educação patrimonial nos municípios pertencentes ao Geoparque”, afirma.

Para o diretor de Pesquisa e Pós-Graduação, Oscar Montedo, a iniciativa tem um futuro promissor e será pensada com cautela na sua aplicação. “O primeiro passo é dar encaminhamentos as questões burocráticas. Feito isso, vamos evoluir a ideia do projeto e mais uma vez abrir as portas da Unesc para inciativas que venham a contribuir com a comunidade”, destaca.

Contribuição para a educação

Além das conversas para o convênio, a geóloga do Consórcio Geoparque Caminhos do Cânions do Sul, Flávia Fernanda de Lima, e o diretor de turismo de Morro Grande, Gislael Floriano, ministraram uma palestra e apresentaram o Projeto Cânions do Sul aos estudantes do PPGCA da Universidade.

Flávia explica que o auxílio da Universidade resultará em benefícios para o local e para a educação no Sul de Santa Catarina. “A região do Geoparque é rica e tem um grande potencial de desenvolvimento educacional e turístico. Para a educação, esta iniciativa levará os estudantes para fora da sala de aula e proporcionará uma experiência prática que refletirá no futuro dos próximos professores da educação no Sul Catarinense”, afirma Flávia.

Também participaram do encontro, a coordenadora do Programa Patrícia de Aguiar Amaral e Vanilde Citadini, os professores Jairo Zocche e Nilzo Ivo Ladwig.

Projeto Cânions do Sul

A iniciativa Geoparque Cânions do Sul integra sete municípios do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Cambará do Sul, Jacinto Machado, Mampituba, Morro Grande, Praia Grande, Torres e Timbé do Sul formam um território de sítios geológicos com potencial de exploração para estudos, iniciativas sustentáveis, educação e turismo.

O objetivo do Projeto é impulsionar o desenvolvimento sociocultural, econômico e ambiental na região, tornando o local um Geoparque Mundial da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). No mundo, segundo a Unesco, há 127 geoparques, sendo apenas um deles no Brasil, o Geoparque Araripe, no Ceará.

Fonte: AICOM – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing

  • Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Participantes do encontro reunidos para foto